Debate sobre atuação profissional em situações calamidades públicas lota auditório do CRESS-MG

Publicado em 07/06/2019

 

A atuação profissional de assistentes sociais mediante situações de riscos, desastres e calamidades públicas foi tema de uma roda de conversa que atraiu dezenas de profissionais e encheu o auditório do CRESS-MG, em Belo Horizonte, no dia 23 de maio. A atividade foi uma iniciativa da Comissão de Orientação e Fiscalização e da Comissão de Direitos Humanos do conselho e teve o objetivo de refletir sobre a atuação do Serviço Social neste território.

Para o conselheiro e coordenador da Comissão de Direitos Humanos, Leonardo Koury, tem sido importante refletir não apenas sobre os desafios de atuar nesse espaço sócio-ocupacional, mas, também, a relação da categoria profissional quando o próprio espaço de trabalho é determinado pela emergência do capital sobre as vidas humanas.

 

Na foto, Leonardo Koury (coordenador da Comissão de Direitos Humanos do CRESS-MG) e Carmen Macedo (convidada especial)

A convidada especial para tratar o assunto foi a assistente social Carmen Macedo, que atuou como assessora do projeto “Promoção da Assessoria Técnica aos atingidos e atingidas pela Barragem de rejeitos da Samarco” (Vale e BHP Billiton), em Mariana, para a Democratização das Decisões relativas à Reparação de Perdas e Danos e, atualmente, trabalha como assistente social no CAPS 1 de Itabirito.

Carmen trouxe um rico relato sobre o papel da assessoria em Serviço Social nos contextos de crimes ambientais, como os ocorridos em Mariana, em 2015, e, este ano, em Brumadinho. De acordo com a profissional, é preciso capacitar a categoria, pois o Serviço Social tem muito a contribuir na garantia dos direitos das pessoas atingidas.

Entre as consequências positivas dessa atuação, segundo Carmen, está a contratação de ainda mais profissionais, uma vez que empresas e órgãos públicos passam a reconhecer o olhar diferenciado que as e os profissionais de Serviço Social têm sobre esses episódios.

"Se trata de um trabalho desafiador, novo e que está em construção, e são exatamente esses desafios que nos proporcionam a vantagem de construir uma atuação profissional crítica, respeitada pelas outras áreas e que possibilite a garantia de direitos. O novo não deve nos assustar, mas nos incentivar e fortalecer”, pontua.

A roda de conversa foi transmitida, ao vivo, pelo Facebook do CRESS-MG e até a data de publicação desta matéria, soma mais de 5 mil pessoas alcançadas. O material apresentado pela facilitadora Carmem também está disponível. Clique aqui e faça o downlaod!

Conheça mais sobre o CRESS-MG

Informações adicionais
Informações adicionais
Informações adicionais

SEDE: (31) 3226-2083 | cress@cress-mg.org.br

Rua Guajajaras, 410 - 11º andar. Centro. Belo Horizonte - MG. CEP 30180-912

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL JUIZ DE FORA: (32) 3217-9186 | seccionaljuizdefora@cress-mg.org.br

Av. Barão do Rio Branco, 2595 - sala 1103/1104. Juiz de Fora - MG. CEP 36010-907

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL MONTES CLAROS: (38) 3221-9358 | seccionalmontesclaros@cress-mg.org.br

Av. Coronel Prates, 376 - sala 301. Centro. Montes Claros - MG. CEP 39400-104

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL UBERLÂNDIA: (34) 3236-3024 | seccionaluberlandia@cress-mg.org.br

Av. Afonso Pena, 547 - sala 101. Uberlândia - MG. CEP 38400-128

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h