NAS Divinópolis promove evento sobre desafios da mulher frente ao avanço do conservadorismo

Publicado em 17/04/2018

O Núcleo de Assistentes Sociais de Divinópolis e Região (Nasdiv) promoveu uma rica palestra sobre “Os desafios da mulher contemporânea frente à expansão do conservadorismo” que teve como palestrante a assistente social, professora e mestra Sandra Meire Guimarães. O evento foi aberto à comunidade e recebeu a presença de profissionais, docentes e discentes de Serviço Social.

A atividade que aconteceu no dia 22 de março, mês das mulheres, abordou diversos temas, como os papéis e as posições ocupadas pelas mulheres na sociedade ao longo do tempo, a baixa representatividade da mulher na política e a violência de gênero, trazendo à tona o caso da vereadora morta recentemente no Rio de Janeiro, Marielle Franco. Confira alguns dos conceitos abordados na ocasião.

Aprofundando no tema

Pensar a mulher contemporânea e a sua construção identitária é um exercício que se faz possível inclusive a partir da visão de Gilles Lipovestsky, que traz a concepção da mulher em alguns períodos: a primeira mulher, a mulher desprezada, inferior, sem nenhuma voz, com o papel apenas reprodutor e predeterminado antes mesmo dela nascer. Aquelas que contrariavam essa lógica eram consideradas bruxas, associadas com o mal, com algo demoníaco: uma visão errônea que perdurou por um longo tempo.

O mito da bruxa, da mulher feiticeira causava um grande medo aos homens, e, em função disso, essas mulheres eram queimadas. A segunda mulher, do final da idade média, já é aquela que carrega o símbolo do belo, tendo seu papel de mãe, educadora e doméstica enaltecidos, desde que se contentasse com o papel de feminina e submissa. Muitas mulheres da contemporaneidade ainda são essa segunda mulher. Este conceito contribuiu para a naturalização do feminino, das diferenças entre homem e mulher, o que as discussões de gênero buscam desfazer na atualidade.

A terceira mulher, da pós-modernidade é a mulher do ativismo nos espaços urbanos e rurais. Ela rompe com a história de submissão e reclusão ao ambiente doméstico, passa a ter controle sobre si e sobre o feminino, comandando o seu lugar e seu destino social. Assume o controle do seu próprio corpo sem abrir mão da sua sexualidade, do direito de seduzir, da maternidade, sem reduzir seus projetos por conta do outro, pensando mais em si e na sua liberdade. Essa mulher quer ocupar todos os espaços, sejam eles políticos ou profissionais. Ela passa a ser sujeito visível e protagonista, deixa de estar atrás e ser a sombra dos homens, rompe com o predeterminado, arraigado numa cultura patriarcal.

A medida que essa terceira mulher cresce e se destaca aumenta a violência contra ela, como uma proposta de reinvenção do conservadorismo. Essa terceira mulher bate de frente com aquilo que o conservadorismo pensa em manter, ou seja, a nova direita que rejeita qualquer teoria, os estudos científicos, pedagógicos. A nova direita que não quer discutir, que propaga o ódio baseado em pós-verdades, como ocorre no caso de Marielle Franco.

Ainda hoje os lugares são mais ocupados e definidos pelos homens. O que espanta é que as mulheres mesmo sendo maioria não são representadas, principalmente nos espaços políticos. Há uma baixa participação da mulher na vida eleitoral. Talvez tenhamos um mix das três mulheres na contemporaneidade e um desejo "conservador" de que a mulher retorne à forma da "primeira". Exemplo disso são as mulheres lésbicas, trans, que muitas vezes não possuem nem o lugar de ser humano. É preciso ser essa terceira mulher e educar as crianças para também serem e aceitá-la. É preciso sempre se perguntar: quais os desafios da mulher contemporânea frente a expansão do conservadorismo?

Conheça mais sobre o CRESS-MG

Informações adicionais
Informações adicionais
Informações adicionais

SEDE: (31) 3226-2083 | cress@cress-mg.org.br

Rua Tupis, 485 - sala 502. Centro. Belo Horizonte - MG. CEP 30190-060

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL JUIZ DE FORA: (32) 3217-9186 | seccionaljuizdefora@cress-mg.org.br

Av. Barão do Rio Branco, 2595 - sala 1103/1104. Juiz de Fora - MG. CEP 36010-907

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL MONTES CLAROS: (38) 3221-9358 | seccionalmontesclaros@cress-mg.org.br

Av. Coronel Prates, 376 - sala 301. Centro. Montes Claros - MG. CEP 39400-104

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL UBERLÂNDIA: (34) 3236-3024 | seccionaluberlandia@cress-mg.org.br

Av. Afonso Pena, 547 - sala 101. Uberlândia - MG. CEP 38400-128

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h