Assistente social, você conhece a Norma Técnica sobre a Atenção Humanizada ao Abortamento?

Publicado em 28/09/2017

Hoje é o Dia Latino-Americano e Caribenho pela Descriminalização e Legalização do Aborto, 28 de setembro. Nesta data, movimentos sociais, entidades e organizações de mulheres, como a Frente Nacional contra a Criminalização das Mulheres e pela Legalização do Aborto (da qual o CFESS faz parte), reafirmam a luta em defesa dos direitos sexuais e reprodutivos das mulheres e promovem, internacionalmente, o Grito Global pela vida das mulheres e pelo Aborto Legal e Seguro (conheça o site da Frente). Em uma sociedade majoritariamente conservadora, patriarcal, sexista e machista, é fundamental que se discuta o assunto. Afinal, o aborto é uma questão de saúde pública e de direito das mulheres.

Mais uma vez, sem preconceitos ou questões de fundo religioso, o CFESS traz o tema para o debate entre a categoria de assistentes sociais, na dimensão da ética, da liberdade no âmbito do trabalho profissional. O novo CFESS Manifesta, mais uma edição da série Conjuntura e Trabalho Profissional, debate, de forma didática, a Norma Técnica sobre a Atenção Humanizada ao Abortamento, do Ministério da Saúde (2005) – clique aqui para acessar.

Não se trata aqui somente de um debate em ser contrário/a ou favorável ao aborto, mas sim de falar sobre a liberdade de escolha da mulher, o acesso aos serviços de saúde e assistência e a atuação profissional de assistentes sociais na garantia dos direitos de todas as mulheres.

“De modo geral, a ausência de maiores investimentos na política de saúde para as mulheres, que considerem os direitos sexuais e reprodutivos, é um dos principais entraves para a garantia de gravidez planejada. Exemplo disso é a dificuldade ou ausência, nos serviços públicos de saúde, de métodos contraceptivos para além da pílula e da distribuição de camisinha”, conforme trecho do CFESS Manifesta elaborado especialmente para a data de hoje.

Confira o vídeo!

Para complementar o debate, o CFESS elaborou também um vídeo, que faz referência ao atendimento das equipes da saúde, em especial de assistentes sociais, às mulheres que realizam abortamento, ressaltando que o atendimento deve ser humanizado, oferecendo escutada qualificada e orientação adequada. Assista abaixo: 

Clique aqui, leia o CFESS Manifesta completo e participe do debate

Conheça a Norma Técnica do Ministério da Saúde

Leia também:
 

Frente pela Descriminalização das Mulheres e pela Legalização do aborto promove debates online sobre o tema

Confira tudo o que rolou nas primeiras 12h da virada feminista on-line

Fonte: CFESS

Conheça mais sobre o CRESS-MG

Informações adicionais
Informações adicionais
Informações adicionais

SEDE: (31) 3226-2083 | cress@cress-mg.org.br

Rua Guajajaras, 410 - 11º andar. Centro. Belo Horizonte - MG. CEP 30180-912

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL JUIZ DE FORA: (32) 3217-9186 | seccionaljuizdefora@cress-mg.org.br

Av. Barão do Rio Branco, 2595 - sala 1103/1104. Juiz de Fora - MG. CEP 36010-907

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL MONTES CLAROS: (38) 3221-9358 | seccionalmontesclaros@cress-mg.org.br

Av. Coronel Prates, 376 - sala 301. Centro. Montes Claros - MG. CEP 39400-104

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL UBERLÂNDIA: (34) 3236-3024 | seccionaluberlandia@cress-mg.org.br

Av. Afonso Pena, 547 - sala 101. Uberlândia - MG. CEP 38400-128

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h