CRESS-MG e representantes do Sistema Prisional debatem condições de trabalho na área

Publicado em 03/08/2017

O Sistema Prisional hoje, no estado, está representado pela Secretaria de Estado de Administração Prisional de Minas Gerais (Seap), área em que atuam cerca de 200 assistentes sociais. O número, muito aquém do ideal, foi um dos temas abordados na reunião realizada entre o CRESS-MG e representantes da Seap, no dia 24 de julho, na Sede, em Belo Horizonte.

O encontro teve o objetivo de apresentar à nova gestão do Conselho o cenário da atuação profissional nesse setor, no estado, e pensar em estratégias conjuntas para melhorias nas condições de trabalho dessas e desses profissionais e, consequentemente, na melhoria do atendimento às usuárias e usuários.

Representando a Seap, estavam a subsecretária de Humanização do Atendimento, Emília Castilho, a superintendente de Atendimento ao Indivíduo Privado de Liberdade, Louise Bernardes, e a diretora de Saúde e Atendimento Psicossocial, Maria Guimarães.

Sigilo profissional e assédio moral foram um dos temas abordados na reunião. A gerente técnica do CRESS-MG, Denise Cunha, informou que no Setor de Fiscalização e Orientação (Sofi) há uma quantidade significativa de assistentes sociais do Sistema Prisional com denúncias referentes a assédio moral e a uma lógica de trabalho que fere as normativas do Serviço Social. “A partir desse levantamento, temos percebido um adoecimento por parte dessas e desses profissionais”, observa.

Na ocasião, o CRESS-MG solicitou a articulação das representantes do Seap com as direções das penitenciárias no intuito de esclarecer sobre a atuação da e do assistente social. “É preciso que se entenda, por exemplo, porque uma profissional não pode atender várias pessoas ao mesmo tempo, uma ouvindo o que a outra está dizendo. Nossa profissão precisa garantir direitos à população usuária, inclusive o direito à privacidade”, comentou a vice-presidenta do Conselho, Ana Bertelli.

Por outro lado, o conselheiro Leonardo Koury pontuou que este é um campo de atuação complexo, tendo em vista, entre outros pontos, que a defesa do Serviço Social é por uma sociedade sem prisões. “Considerando nosso projeto de sociedade, é um agravante a forma com que essa política pública tem sido historicamente construída”. Mas a realidade é outra e não há assistentes sociais suficientes para garantir o direito de tantas e tantos presos: a população carcerária em Minas Gerais é de 70 mil para um pouco mais de 200 profissionais.

Ao final da reunião foram encaminhadas, também, uma reunião com o secretário da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão de Minas Gerais (Seplag) e a realização de uma roda de conversa, ainda este ano, direcionada às e aos assistentes sociais do Sistema Prisional com previsão de transmissão online com o objetivo de abranger profissionais de todo o estado. Para se atualizar sobre este tema, acompanhe o site e o Facebook do CRESS-MG!

Conheça mais sobre o CRESS-MG

Informações adicionais
Informações adicionais
Informações adicionais

SEDE: (31) 3226-2083 | cress@cress-mg.org.br

Rua Guajajaras, 410 - 11º andar. Centro. Belo Horizonte - MG. CEP 30180-912

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL JUIZ DE FORA: (32) 3217-9186 | seccionaljuizdefora@cress-mg.org.br

Av. Barão do Rio Branco, 2595 - sala 1103/1104. Juiz de Fora - MG. CEP 36010-907

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL MONTES CLAROS: (38) 3221-9358 | seccionalmontesclaros@cress-mg.org.br

Av. Coronel Prates, 376 - sala 301. Centro. Montes Claros - MG. CEP 39400-104

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL UBERLÂNDIA: (34) 3236-3024 | seccionaluberlandia@cress-mg.org.br

Av. Afonso Pena, 547 - sala 101. Uberlândia - MG. CEP 38400-128

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h