Dia da Consciência Negra – O CRESS-MG preparou um conteúdo especial para a data

Publicado em 21/11/2016

O período escravocrata brasileiro formou as estruturas do país e, até hoje, estabelece relações desiguais entre pessoas negras e não negras. A discriminação se dá no cotidiano e também estruturalmente, na forma de oportunidades – ou a falta delas. Afinal, no Brasil, falar de raça é falar de classe social. É o  que acontece, por exemplo, quando analisamos que o corpo discente negro nas universidades públicas é assustadoramente inferior ao das e dos demais alunos.

É também o racismo, em sua face mais cruel, que dizima a população jovem e negra brasileira, principal alvo da polícia no Brasil, ou quando vemos que este perfil é o mesmo das pessoas encarceradas no país com a quarta maior número de presos e presas do mundo. Também é assustador ver que nos últimos dez anos, enquanto decaiu o número de mulheres brancas assassinadas, cresceu em mais de 50% o número de mulheres negras mortas por violência de gênero!

Em face desse cenário que choca, o Dia da Consciência Negra, 20 de novembro, vem para mostrar a resistência dessa “minoria”, que representa mais da metade das e dos brasileiros (IBGE, 2015), e a necessidade de conhecer e valorizar as raízes e origens africanas que compõem nossa cultura.

Pela luta individual e coletiva dessas pessoas, o CRESS-MG preparou, com a ajuda do militante do movimento negro, Raphael Calixto, um conteúdo especial para a data! Aproveitem!

Representatividade, militância negra e articulação com agenda da esquerda em pauta

Confira entrevista exclusiva para o CRESS-MG com o militante do movimento negro, jornalista e fotógrafo Raphael Calixto

 

Militância e negritude

 

5 conceitos que a militância negra deveria entender

Entre a direita e a esquerda, eu continuo negra

Geração tombamento – a juventude negra e suas novas formas de fazer política

A situação da mulher negra


Relações interraciais e a solidão da mulher negra

Uma reflexão sobre colorismo e o que é ser negra/o no Brasil 

Entrevista com Djamila Ribeiro no programa Diálogos com Mario Sergio Conti
 

Cidadania e raízes

Reflexão sobre a construção histórica da cidadania negra

Africanos não venderam seu próprio povo para a escravidão

Negras e negros não são descendentes de escravas/os

Conheça mais sobre o CRESS-MG

Informações adicionais
Informações adicionais
Informações adicionais

SEDE: (31) 3226-2083 | cress@cress-mg.org.br

Rua Guajajaras, 410 - 11º andar. Centro. Belo Horizonte - MG. CEP 30180-912

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL JUIZ DE FORA: (32) 3217-9186 | seccionaljuizdefora@cress-mg.org.br

Av. Barão do Rio Branco, 2595 - sala 1103/1104. Juiz de Fora - MG. CEP 36010-907

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL MONTES CLAROS: (38) 3221-9358 | seccionalmontesclaros@cress-mg.org.br

Av. Coronel Prates, 376 - sala 301. Centro. Montes Claros - MG. CEP 39400-104

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL UBERLÂNDIA: (34) 3236-3024 | seccionaluberlandia@cress-mg.org.br

Av. Afonso Pena, 547 - sala 101. Uberlândia - MG. CEP 38400-128

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h