CFESS Manifesta pelo Dia Nacional da Visibilidade Lésbica

Publicado em 01/09/2014

O Dia Nacional da Visibilidade Lésbica é comemorado no dia 29 de agosto. A data, criada no 1º Seminário Nacional de Lésbicas em 1996, é um marco temporal fundamental para o registro da luta de mulheres que têm seus direitos violados pela conjugação de preconceitos históricos no Brasil. “Por ter a liberdade e igualdade substantivas como princípios fundantes do Código de Ética Profissional, o CFESS luta cotidianamente e se soma à resistência coletiva das mulheres que se relacionam com mulheres como ação política de desconstrução do patriarcado heterossexista”, conforme trecho do CFESS Manifesta produzido em 2010 para a data.

O CFESS é contra todas as formas de opressão e defende a liberdade de orientação e expressão sexual, o que, juntamente com a identidade de gênero, é uma dimensão da diversidade humana.

A conselheira do CFESS Daniela Neves avalia que a inserção do Serviço Social nessa luta é primordial. “Em tempos de conservadorismo e de graves violações de direitos no Brasil e no mundo, e com o desinteresse político na aprovação do projeto de lei que criminaliza a homofobia, torna-se cada vez mais necessária a articulação de forças entre movimentos sociais e instituições militantes em defesa dos direitos humanos da população LGBT. O Serviço Social também é sujeito dessa luta . Afinal, somos uma categoria que atua para que a população tenha acesso aos seus direitos”, avalia a conselheira.

Serviço Social é militante

A diretora em saúde da Associação Lésbica Feminista de Brasília Coturno de Vênus, Karen Queiroz, milita há mais de 10 anos no movimento social de mulheres lésbicas e avalia que “o acesso à leitura, ao debate e a tudo que permeia uma discussão sobre o Dia Nacional da Visibilidade Lésbica não só mostra o enfrentamento contra essa regra heteronormativa de uma forma compulsória em que, extremamente, ainda se baseia a saúde, meios de comunicação, segurança e a educação brasileira, mas também estimula e empodera muitas mulheres a sair de uma vida repleta de máscaras para viver sua sexualidade do jeito que se tem vontade e prazer”, analisa Karen Queiroz.

Durante a trajetória de militância, ela acredita que os/as profissionais que lidam com a população têm grande impacto social na permanência ou não dos paradigmas culturais. “Por isso, vejo o Serviço Social como uma profissão fundamental no apoio mútuo junto aos serviços que envolvem responsabilidades com a garantia dos direitos das mulheres, pelas quais lutamos”, completa a diretora.

Relembre o CFESS Manifesta do Dia Nacional da Visibilidade Lésbica em 2010

Leia o CFESS Manifesta elaborado para o Dia Mundial do Orgulho LGBT em 2012 e conheça mais sobre o debate dessa temática no serviço social

Veja também:

Pela defesa dos direitos LGBT, Conjunto CFESS-CRESS é homenageado em Minas Gerais

Fonte: CFESS

Conheça mais sobre o CRESS-MG

Informações adicionais
Informações adicionais
Informações adicionais

SEDE: (31) 3226-2083 | cress@cress-mg.org.br

Rua Tupis, 485 - sala 502. Centro. Belo Horizonte - MG. CEP 30190-060

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL JUIZ DE FORA: (32) 3217-9186 | seccionaljuizdefora@cress-mg.org.br

Av. Barão do Rio Branco, 2595 - sala 1103/1104. Juiz de Fora - MG. CEP 36010-907

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL MONTES CLAROS: (38) 3221-9358 | seccionalmontesclaros@cress-mg.org.br

Av. Coronel Prates, 376 - sala 301. Centro. Montes Claros - MG. CEP 39400-104

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL UBERLÂNDIA: (34) 3236-3024 | seccionaluberlandia@cress-mg.org.br

Av. Afonso Pena, 547 - sala 101. Uberlândia - MG. CEP 38400-128

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h