Moradores de ocupações de BH aguardam na prefeitura para serem recebidos

Publicado em 29/07/2013

Desde a manhã desta segunda-feira, 29 de julho, moradores das oito ocupações urbanas de Belo Horizonte aguardam na prefeitura para serem recebidos pelo prefeito, Márcio Lacerda. São cerca de 130 pessoas – entre elas, crianças e idosos – , que afirmaram que só deixaram o local, após conversarem com Lacerda. 

Em junho, o prefeito declarou publicamente que iria realizar esta reunião, promessa que até hoje não foi cumprida. Leia, abaixo, a nota produzida pelas ocupações, justificando a ação de hoje.

POR QUE OCUPAMOS A PREFEITURA DE BH?

Por que ocupamos a Prefeitura de Belo Horizonte?

“Todos são iguais perante a lei e, sem distinção, têm direito a igual proteção da lei. Todos têm direito a proteção igual contra qualquer discriminação que viole a presente Declaração e contra qualquer incitamento a tal discriminação.” Artigo 7° da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

As ocupações Dandara e Eliana Silva reivindicam o direito constitucional de moradia digna. Exigimos da Prefeitura de Belo Horizonte que RECEBA AS OCUPAÇÕES e NEGOCIE UMA SOLUÇÃO JÁ!

A dignidade não alcança aqueles/as que se dobram as injustiças. Por isso hoje, 29 de julho de 2013, moradores das comunidades Dandara e Eliana Silva, ocupações dirigidas pelas Brigadas Populares e pelo Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas –MLB, decidiram ocupar a Prefeitura Municipal de Belo Horizonte e exigir do Prefeito Márcio Lacerda o que ele se comprometeu: NEGOCIAR COM AS OCUPAÇÕES URBANAS DE BH!

Se somos “todos iguais perante a lei e, sem distinção, têm direito a igual proteção da lei” como diz a Declaração Universal dos Direitos Humanos da ONU, porque as famílias das comunidades Dandara e Eliana Silva não possuem o direito à moradia? Qual é o motivo de discriminar estas comunidades?

A Prefeitura de Belo Horizonte tem o dever legal, moral e político de PROCURAR SOLUÇÕES. Por diversas vezes solicitamos à Prefeitura de BH que abrisse negociação com as comunidades, ouvisse suas demandas e procurassem resolver os problemas fundiários e sociais das localidades. NADA FOI FEITO. Em razão dos protestos ocorridos em junho o prefeito declarou que iria receber representantes das ocupações. Então, realizamos uma solicitação formal, protocolamos um pedido de reunião na Prefeitura de BH no dia 10 de julho. Até então não obtivemos retorno algum.

Diante da falta de compromisso do Prefeito para com sua palavra e a dignidade de milhares de famílias belorizontinas, que não estão tendo seus direitos fundamentais respeitados, decidimos OCUPAR A PREFEITURA DE BELO HORIZONTE e exigir que o Prefeito receba as ocupações e encaminhe uma solução para todas as ocupações da capital.

Solicitamos a todos e todas que contribuam com nossa luta, que divulguem nossa luta e ajudem a pressionar a Prefeitura de Belo Horizonte para que negocie com as ocupações!

EXIGIMOS:

  1. NEGOCIAÇÃO JÁ! QUE O PREFEITO MÁRCIO LACERDA SUPERE SEU PRECONCEITO COM OS SEM-TETO E CUMPRA COM SEU PAPEL DE GOVERNANTE;
  2. REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA JÁ PARA AS OCUPAÇÕES DE BELO HORIZONTE;
  3. ÁGUA, ENERGIA, ESGOTO E ENDEREÇO PARA AS OCUPAÇÕES.

Belo Horizonte, 29 de julho de 2013.

Brigadas Populares/MG e MLB – Telefones para contato

Para maiores informações, Comunicação dentro da Prefeitura:

Luara Colpa (Brigadas Populares): cel.: (31) 9181-0478

Natalia (MLB): (31) 9189-7373

Comunicação externa:

Fernando (MLB): (31) 9331-4477

Brigadas Populares: (31) 3274-0337

Uma comissão das famílias das ocupações Dandara e Eliana Silva, que ocupam a prefeitura de Belo Horizonte, MG, desde a manhã de hoje, dia 29/07/2013, foi recebida Josué Costa Valadão, chefe de gabinete do prefeito. Nessa reunião o chefe de gabinete do Prefeito Márcio Lacerda disse que Márcio Lacerda não vai receber o povo das ocupações, que não é para deixar mais ninguém entrar na PBH e que não é para deixar entrar alimentação também. Cerca de 100 pessoas estão com fome dentro da PBH. Há inclusive mães dentro da Prefeitura, mas suas crianças estão fora. Se saírem para amamentar seus filhos, não poderão retornar. Logo há também crianças sem amamentar. Que insensibilidade essa do prefeito Márcio Lacerda!

É por essa e tantas outras que surgiu mais uma Ocupação em Belo Horizonte nas últimas semanas, a Ocupação Rosa Leão, no bairro Zilah Sposito, com cerca de 600 famílias sem-terra e sem-casa. Não aguentando mais a cruz do aluguel e/ou da humilhação que é sobreviver de favor, centenas de famílias, empurradas pela necessidade foram obrigadas a ocupar um grande terreno abandonado. Se o prefeito Márcio Lacerda não ouve os pobres, se não dialoga, se não implementa política séria de habitação popular, a saída é luta, luta, luta …, de diversas formas.

Viva o povo pobre que está firme na luta. Abraço na luta. Frei Gilvander Moreira

Mobilização via Facebook:

Vamos todos hoje para a luta na Prefeitura de Belo Horizonte pelo direito à moradia e para que o Prefeito Márcio Lacerda receba as ocupações!

No meio do dia dessa segunda-feira, 29/07, a Prefeitura de Belo Horizonte foi ocupada pelos morados das ocupações. 

Na reunião que a Assembleia Popular Horizontal :: Belo Horizonte teve com o Prefeito Márcio Lacerda, ele garantiu que iria se reunir com as ocupações e até agora não tinham tido nenhuma resposta. 

Agora a Prefeitura está ocupada e o Secretário de Governo da Prefeitura, Josué Costa Valadão, disse a uma comissão da nossa ocupação que não vai permitir que as mães que estão dentro da Prefeitura amamentem suas crianças que estão fora, não vai permitir entrada de alimentação para os ocupantes e disse que o PREFEITO NÃO VAI RECEBER AS OCUPAÇÕES.

PORTANTO A OCUPAÇÃO PERMANECE EM RESISTÊNCIA ATÉ QUE A GENTE SEJA RECEBIDO E NOSSAS REIVINDICAÇÕES ATENDIDAS!

Vamos todos hoje para a porta da prefeitura pressionar! O Prefeito Márcio Lacerda tem a obrigação de receber as ocupações e garantir o direito à moradia!

PODER DO POVO!

Conheça mais sobre o CRESS-MG

Informações adicionais
Informações adicionais
Informações adicionais

SEDE: (31) 3226-2083 | cress@cress-mg.org.br

Rua Tupis, 485 - sala 502. Centro. Belo Horizonte - MG. CEP 30190-060

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL JUIZ DE FORA: (32) 3217-9186 | seccionaljuizdefora@cress-mg.org.br

Av. Barão do Rio Branco, 2595 - sala 1103/1104. Juiz de Fora - MG. CEP 36010-907

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL MONTES CLAROS: (38) 3221-9358 | seccionalmontesclaros@cress-mg.org.br

Av. Coronel Prates, 376 - sala 301. Centro. Montes Claros - MG. CEP 39400-104

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL UBERLÂNDIA: (34) 3236-3024 | seccionaluberlandia@cress-mg.org.br

Av. Afonso Pena, 547 - sala 101. Uberlândia - MG. CEP 38400-128

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h