Brasil sedia reunião do Comitê Mercosul

Publicado em 14/03/2012

A 28ª reunião do Comitê Mercosul de Organizações Profissionais de Trabalho Social/Serviço Social ocorreu no Rio de Janeiro (RJ), na última quarta-feira, 7 de março, antecedendo a realização do Workshop sobre a Definição de Serviço Social da Federação Internacional de Trabalhadores Sociais (FITS), organizado pelo CFESS com o apoio do CRESS-RJ.

Participaram da reunião os/as conselheiros do CFESS Sâmya Ramos, Esther Lemos, Maurílio Matos, Ramona Carlos, Rosa Prédes e Erivã Velasco. Pelas entidades internacionais, marcaram presença os/as assistentes sociais Analia Fresco (APSSTS – Paraguai), atualmente na coordenação do Comitê, Carmen Rivera e Esterla Cortez (CPTSPR – Porto Rico), Rodolfo Martinez e Clara Piriz (ADASU – Uruguai), Silvana Martinez (FAAPSS – Argentina), Malvina Ponce de Léon e Alicia Yáñez (CASC – Chile). Pela FITS, estiveram no momento inicial do encontro o Secretário-geral, Rory Truell, o presidente para Europa, Nicolai Paulsen, a presidente para América Latina e Caribe, Laura Acotto, o gerente de Comunicação da FITS, René Schegg e o professor Abye Tasse, pela Associação Internacional de Escolas de Serviço Social (AIETS).

Entre o temas em pauta, representantes de entidades do Chile, Paraguai, Uruguai, Argentina e Porto Rico debateram sobre a proposta de regulamento do funcionamento do Comitê, deliberando pela ampliação para além dos Estados-Parte do Mercosul.  Segundo Rodolfo Martinez, presidente da ADASU, o encaminhamento “representa um marco em sua história, a partir da decisão política de um espaço latino-americano e caribeño de organizações profissionais de Serviço Social”. Ele acrescentou que “esta decisão implica em importantes desafíos, entre eles o da comunicação e da construção de acordos nos prováveis conflitos que poderão aparecer. Sem dúvida, existem antecedentes que abrem espaço para a pretensão de integração do trabalho social nessa região como possível”.

O mandato de Ivanete Boschetti, expresidente do CFESS, como vogal da FITS para a América Latina e Caribe termina em 2012. Na Assembleia da FITS em Estocolmo, em julho deste ano, haverá nova eleição. A ADASU apresentou a candidatura do Uruguai,  com o nome de Rodolfo Martinez para substituir Ivanete, tendo todo o apoio das organizações presentes na reunião do Comitê Mercosul.

Também foi discutida a proposta de definição mundial de Serviço Social a ser apresentada à FITS pelos países da América Latina e Caribe. Encaminharam contribuições para o Workshop as organizações profissionais da Argentina, Porto Rico e Uruguai, a partir da proposta de texto encaminhada pelo Brasil, cujo conteúdo foi tema do workshop realizado nos dias 8 e 9 de março.

A presidente do CFESS deu início ao encontro, destacando a importância da presença de todas as entidades, tanto para o Comitê quanto para o Workshop. “Além de fomentar nosso debate sobre a definição mundial, o encontro das diversas entidades aqui presentes fortalece nossa luta pela articulação política das organizações profissionais, na perspectiva de ampliar a influência e a mobilização no cenário internacional”, ressaltou.

Na abertura, o secretário-geral da FITS, Rory Truell, antecipou o debate do workshop: “Sabemos que vocês têm uma grande luta em defesa do Serviço Social e esperamos a colaboração da América Latina no processo de elaboração da nova definição de Serviço Social”, afirmou.

A presidente da FITS para America Latina e Caribe, Laura Acotto, relembrou que os países latino-americanos têm mantido uma posição constante de diálogo sobre as propostas do Comitê para a região, ressaltando a participação ativa do CFESS. “Estamos satisfeitos de chegar a essa reunião e ao workshop com todo o impulso dado pelo CFESS a essa proposta, de modo que desejo que saiamos daqui com estratégias consolidadas para enfrentar tantos desafios”,  observou.

O encontro seguiu adiante com os informes por países, apresentando a conjuntura político-econômica, as lutas sociais e a atuação dos assistentes sociais de cada região.

A conselheira Esther Lemos avaliou como extremamente positiva a reunião do grupo. Segundo ela, a posição do Comitê Mercosul, tomada na reunião de  Mar Del Plata em 2000 sobre a Definição de Serviço Social aprovada pela FITS, foi um marco histórico, que permitiu uma tomada de posição coletiva e firme diante das demais organizações profissionais. “Seguindo aquela decisão, a atual reunião foi estratégica para nos prepararmos como região para a Assembleia da FITS em Estocolmo”, observou.

Ao fim do encontro, o Comitê aprovou a Declaração do Rio de Janeiro, com os compromissos assumidos e as deliberações aprovadas pelo grupo nesta ocasião. A carta pode ser lida ao final desta matéria. (Clique para a ler o documento)

ABEPSS promove reunião

Com o tema “O ensino superior na América Latina e seus rebatimentos no Serviço Social – O impacto da Política de Educação Superior dos nossos países na formação profissional dos/as assistentes sociais”, a Abepss, juntamente com o CFESS, promoveu uma reunião entre representantes da Associação,  professores da Escola de Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), os assistentes sociais Rory Truell e Nicolai Paulsen (FITS) e Tasse Abye (AIETS) e Lorena Molina (ALAEITS – Costa Rica). A coordenadora da Comissão de Formação Profissional e Relações Internacionais do CFESS, Juliana Melim, também esteve presente.

A presidente da Abepss, Claudia Mônica dos Santos, explicou que a entidade está estruturando um GT de Relações Internacionais, não somente entre países da America latina, mas com outros países do mundo, para debater o ensino superior em Serviço Social, bem como as políticas de educação nessa área.

A professora Lorena Molina fez um breve histórico da Associação Latino-americana de Ensino e Pesquisa em Serviço Social (ALAEITS), da qual é presidente. “Nossa entidade atua em uma conjuntura na qual as políticas neoliberais acirram as desigualdades sociais, reduzem os serviços públicos, e desvalorizam a educação superior pública e gratuita”, disse. Ela afirmou também que é fundamental e necessária a elaboração de projetos de pesquisas “que nos permita identificar as características da formação profissional em Serviço Social que temos na América latina e em todo o mundo”.

Em seguida, Claudia Mônica dos Santos e a conselheira do CFESS Juliana Melim situaram a realidade brasileira para os/as presentes. Segundo elas, o Brasil vive um período de mercantilização do ensino, diminuição dos recursos para educação pública superior e para educação de um modo geral. “Quando falamos de formação profissional, não defendemos apenas uma formação técnica, mas uma reflexão sobre o porquê e o para quê de nossa atuação”, definiu Claudia Mônica.

Juliana Melim explicou ainda a função e o papel do CFESS no Brasil, falou dos dossiês sobre o Ensino a Distância em Serviço Social e das ilegalidades identificadas em diversas faculdades que oferecem essa modalidade, além de citar a Campanha do CFESS “Educação não é fast-food: diga não para a graduação a distância em Serviço Social”, suspensa pela Justiça.

O representante da FITS para a Europa Nicolai Paulsen registrou que, embora cada país estabeleça normas e diretrizes para formação profissional, a União Europeia possui diretrizes e normas para esse processo. Esse procedimento permite que os/as assistentes sociais possam trabalhar em outros países. “Sabemos que o Serviço Social depende da conjuntura histórica, mas entendemos que o desafio para a integração entre os vários projetos de formação ao redor do mundo é grande e nosso objetivo é debatê-los”, resumiu.

Este momento oportunizado pela presença das organizações internacionais responsáveis pela política de formação profissional na América Latina e no mundo teve o objetivo de estreitar o vínculo com as organizações brasileiras e apresentar as particularidades da realidade nacional.

Leia a Declaração do Rio de Janeiro

Fonte: www.cfess.org.br
Conselho Federal de Serviço Social – CFESS
Gestão Tempo de Luta e Resistência – 2011/2014
Comissão de Comunicação
Diogo Adjuto – JP/DF 7823
Assessoria de Comunicação
comunicacao@cfess.org.br

Conheça mais sobre o CRESS-MG

Informações adicionais
Informações adicionais
Informações adicionais

SEDE: (31) 3226-2083 | cress@cress-mg.org.br

Rua Tupis, 485 - sala 502. Centro. Belo Horizonte - MG. CEP 30190-060

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL JUIZ DE FORA: (32) 3217-9186 | seccionaljuizdefora@cress-mg.org.br

Av. Barão do Rio Branco, 2595 - sala 1103/1104. Juiz de Fora - MG. CEP 36010-907

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL MONTES CLAROS: (38) 3221-9358 | seccionalmontesclaros@cress-mg.org.br

Av. Coronel Prates, 376 - sala 301. Centro. Montes Claros - MG. CEP 39400-104

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL UBERLÂNDIA: (34) 3236-3024 | seccionaluberlandia@cress-mg.org.br

Av. Afonso Pena, 547 - sala 101. Uberlândia - MG. CEP 38400-128

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h