CFESS se manifesta em defesa da vida das mulheres e das meninas!

Publicado em 18/08/2020

Imagem mostra menina negra acuada segurando girafa de pelúcia. Ao redor dela, duas mãos de forma a colher e proteger. Tudo isso num círculo roxo, representando o feminismo. Fora dele, pessoas apontam os dedos, culpabilizando a menina. Uns seguram celular, crucifixo, representando o fundamentalismo religioso. Acima, a frase: gravidez infantil forçada é tortura.

O Conselho Federal de Serviço Social (CFESS) reafirma seu compromisso ético-político com a defesa intransigente dos direitos humanos, reconhecendo a coragem de todos/as os/as profissionais e militantes pela defesa das mulheres que atuaram para acolher e atender à menina, criança de 10 anos, que foi vítima de estupro desde os 6 anos de idade e que esteve, nos últimos dias, no centro da exposição de uma sociedade misógina e opressora.

O patriarcado e o controle dos corpos das mulheres alicerçam as bases opressoras da sociedade capitalista e racista em que vivemos e isso se expressa em todos os julgamentos, moralizações e assédios que envolveram a pauta do acesso, por meio da justiça brasileira, ao direito ao aborto legal e à interrupção de uma gestação fruto de uma grave violência e que ampliaria, inclusive, os danos imensuráveis à vida de uma criança.

Infelizmente, a situação vivenciada por esta menina faz uma síntese das inúmeras violências a que muitas mulheres no Brasil estão expostas e que nem mesmo a condição de criança a protegeu. Essa situação ainda piora, com o fato de a sua identidade não ter sido preservada. Isso a expôs a constrangimentos e invasão de privacidade que podem acarretar ainda mais violências.

A luta para que ela tenha assegurado o direito à preservação de sua infância precisa continuar, pela garantia do acesso a serviços e políticas sociais que busquem restabelecer sua saúde fisica e mental, de modo a possibilitar condições para que o sofrimento por ela vivenciado não comprometa o seu futuro com consequências emocionais, sociais e econômicas danosas à sua vida. 

Reafirmando a defesa da proteção integral de crianças e adolescentes e reiterando o direito de existir e de decidir das mulheres, o CFESS se soma à Frente Nacional contra a Criminalização das Mulheres e pela Legalização do Aborto, para dizer que gravidez forçada aos 10 anos é tortura!

Às assistentes sociais que, juntamente a outros/as profissionais, estiveram na linha de frente dessa situação e de tantas outras, e que se pautaram pelos princípios ético-políticos do Serviço Social brasileiro, manifestamos todo o nosso respeito!

Conselho Federal de Serviço Social (CFESS)
Gestão Melhor ir à luta com raça e classe em defesa do Serviço Social (2020-2023)

Veja também: 

A nota construída coletivamente pela Frente Nacional contra a Criminalização das Mulheres e Pela Legalização do Aborto

Conheça a Campanha do Comitê Latino-Americano e do Caribe para a Defesa dos Direitos da Mulher (CLADEM) “Gravidez Infantil Forçada é Tortura”

Fonte: CFESS/Arte: Rafael Werkema.

Conheça mais sobre o CRESS-MG

Informações adicionais
Informações adicionais
Informações adicionais

SEDE: (31) 3226-2083 | cress@cress-mg.org.br

Rua Tupis, 485 - sala 502. Centro. Belo Horizonte - MG. CEP 30190-060

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL JUIZ DE FORA: (32) 3217-9186 | seccionaljuizdefora@cress-mg.org.br

Av. Barão do Rio Branco, 2595 - sala 1103/1104. Juiz de Fora - MG. CEP 36010-907

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL MONTES CLAROS: (38) 3221-9358 | seccionalmontesclaros@cress-mg.org.br

Av. Coronel Prates, 376 - sala 301. Centro. Montes Claros - MG. CEP 39400-104

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h


SECCIONAL UBERLÂNDIA: (34) 3236-3024 | seccionaluberlandia@cress-mg.org.br

Av. Afonso Pena, 547 - sala 101. Uberlândia - MG. CEP 38400-128

Funcionamento: segunda a sexta, das 13h às 19h